David Copperfield
Você já ouviu falar sobre graded readers? São pequenas adaptações de livros escritos em inglês, geralmente grandes clássicos da literatura. Os graded readers apresentam um inglês mais simplificado e contêm apenas um resumo da história do livro original. Eu li, por exemplo, um graded reader de menos de cem páginas do famoso livro David Copperfield, que deve ter umas mil páginas (literalmente).

"Mas... por que alguém ia querer ler uma obra assim?"
 
É muito bacana ler um livro em inglês que está de acordo com o seu nível atual da língua e que, por isso mesmo, proporciona desafios alcançáveis enquanto você se diverte! :) 
Graded readers
Esses livrinhos são mesmo uma excelente ferramenta de aprendizagem!! Há graded readers em vários níveis de inglês, com certeza haverá muitas opções para o seu nível atual da língua.
 
Você já leu alguma obra assim? Foi útil para você?


HiHo Kids é um canal americano do Youtube que publica vídeos com crianças (experimentando comidas, conversando, etc). O programa que eu mais gosto é o Kids Meet, onde crianças conversam livremente com... todo tipo de pessoa que você possa imaginar. Neste vídeo, por exemplo, crianças conversam com uma senhora cega:


Esse tipo de vídeo pode ajudar muito no aprendizado da língua inglesa! Eu gosto de ligar a legenda em inglês (não é legenda gerada automaticamente, o vídeo é legendado de verdade) e acompanhar esses diálogos simples (gramaticalmente falando) e tão profundos e incríveis!! Crianças são demais em qualquer idioma. <3

Abaixo temos conversas com uma cantora de ópera, com uma senhora de 101 anos e com um menino refugiado:

 
 
 
Gostou de conhecer o Kids Meet? Espero que sim! Até logo e obrigada pela visita!



Há tantos livros para resenhar! Mas nem sempre sinto aqueeela inspiração para escrever. Por isso hoje vou apenas tecer breves comentários sobre algumas de minhas últimas leituras: 
 
 
Crime e Castigo (Fiódor Dostoiévski)

Já faz 6 meses que eu li, mas gostaria de deixar registrado minhas impressões de leitura. Eu já havia lido outra obra do autor e estava um pouco traumatizada com a escrita prolixa dele, mas resolvi dar uma segunda chance para o "Dosto" porque esse autor é muito aclamado e respeitado. No começo da leitura de "Crime e Castigo", eu estava até empolgada. De fato, a leitura foi bem mais fluída do que em minha primeira experiência com o autor (Os irmãos Karamázov), mas "Crime e Castigo" não me cativou. Eu terminei a leitura por saber da importância da obra e porque eu queria conhecê-la até o fim, mas não consegui me conectar com o protagonista.


Confissões de uma Viciada em Internet (Fabiana Bertotti)

É um livro bem fininho que traz algumas reflexões muito importantes sobre como a internet e suas diversas ferramentas podem estar roubando muito tempo e energia de cada um de nós, nos distraindo do que é viver de verdade. A autora também conta sua história com a internet, compartilhando lembranças do primeiro smartphone, do primeiro computador, etc. Relembrei também da minha história e me identifiquei com a Fabiana em muitas partes. Acredito que essa identificação se deu porque nós duas somos "trintonas". Acho que uma pessoa mais jovem não se identificaria tanto, mas acharia curioso saber como tudo isso "começou". Digamos que esse não é um livro que mudou minha vida, porque ele é breve e fala sobre coisas que eu já andava pensando, mas é uma excelente introdução ao assunto. Recomendo a leitura!

 

1984 (George Orwell)

Eu queria ler "1984" há muuuito tempo, mas tinha medo de que ele fosse muito pesado, sabe? Quero dizer, tinha medo de que a leitura me fizesse mal emocionalmente, pois eu já sabia que era uma distopia intensa (ou densa?). Finalmente comecei a leitura e logo me encantei com a escrita e com a trama! Me lembrou muito "Admirável Mundo Novo", que eu li há quase dez anos. Até pouco mais da metade, o livro estava muito bacana de ler. Eu não conseguia largar! Então vieram as partes intensas, quando vi um determinado personagem passando por torturas físicas e psicológicas, pois estavam tentando "moldá-lo ao sistema". Essa parte realmente foi pesada e difícil de ler... mas creio que por isso mesmo o livro é tão bom. O autor conseguiu fazer com que o leitor sentisse um pouco do que seria estar na pele desse personagem. Não fiquei mal emocionalmente, mas tive que me esforçar para terminar a leitura. É um livro inesquecível, que todos deveriam ler! Afinal, é uma obra que nos mostra o quanto preservar e conhecer a história é importante, porque "Quem controla o passado controla o futuro; quem controla o presente, controla o passado." 🤯


Biblioquímica (Thiago de Melo Costa Pereira)

Esse livro aborda diversos tópicos científicos e discorre sobre como eles se relacionam com Deus e a Bíblia. No primeiro capítulo, por exemplo, o autor fala sobre a complexidade da célula... de forma que parece impossível que seu surgimento tenha sido fruto do acaso.

Em outro capítulo, o autor explica os fundamentos científicos de algumas ordenanças do Senhor no Velho Testamento, que traziam proteção à saúde do povo de Israel. O mais curioso é que a maioria desses fundamentos foram conhecidos pela humanidade apenas recentemente (o que são 100 ou 200 anos perto de 3 mil?).
 
Vale a pena dar uma olhada no currículo do autor e perceber que ele está muito bem qualificado para falar sobre esses assuntos:
 
Dr. Thiago de Melo Costa Pereira é graduado em Farmácia pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) em 2002, Mestre (2005) e Doutor (2009) em Ciências Fisiológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). É pós-Doutor em farmacologia pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha, 2018). Atualmente é pesquisador na área de Ciências Farmacêuticas e professor de pós-graduação (Ciências Farmacêuticas e Farmacologia), graduação (Medicina, Odontologia, Biomedicina e Química) e cursos técnicos (Biotecnologia e Química). Já publicou mais de 50 artigos em diversas revistas científicas internacionais. No meio eclesiástico, atua no ministério de louvor na Igreja Batista da Praia da Costa e em 2014 concluiu o seminário Teológico “Palavra da Fé” (Vila Velha-ES).

 

Essa foi uma leitura bem interessante! Fiquei muito contente de ver um cristão com esse nível acadêmico explicando como a ciência pode revelar a grandeza do Criador e apontar em sua direção. Ah, não posso deixar de dizer que "Biblioquímica" contém  muitas gravuras, fotos e tabelas, o que torna a leitura mais agradável e fácil de entender. Aliás, a escrita é bem tranquila para os leitores leigos no assunto, como eu.

A história de como esse livro chegou até mim é muito legal! Estava eu turistando pelo Mercado Público de Curitiba quando avistei uma moça vestida de bruxa. E logo percebi que ela estava acompanhada de dezenas de livros em uma mesa. Fiquei observando os livros e logo ela me disse que eu poderia pegar qualquer um e levar. Eu apenas deveria ter o compromisso de não ficar com ele, mas entregá-lo a outra pessoa assim que terminasse a leitura. Se tratava de um projeto de "biblioteca livre". Dentre muitos livros aparentemente sem graça, logo avistei "Biblioquímica" e tive a plena certeza de que deveria levá-lo comigo. Depois ele viajou para Minas Gerais e passou um tempo na casa de minha amiga Pri de Luz. Agora não sei mais por onde ele anda.

É incrível como Deus coloca alguns livros especiais em nosso caminho. <3

 

Anne de Green Gables (Lucy Maud Montgomery)

Esse é o primeiro livro de uma coleção canadense, que foi publicado em 1908. Se você gosta de Pollyanna e Heidi, com certeza vai se interessar pela história da Anne também! Ela é uma menininha ruiva que ficou órfã muito pequena e que passou por diversos perrengues na vida até finalmente ser adotada por um casal de irmãos idosos. A escrita da Lucy é bem agradável e cativante. Eu amei a leitura!

Por enquanto eu li apenas "Anne de Green Gables", mas a Editora Ciranda Cultural já lançou 10 livros dessa série, que contam até a vida dos filhos de Anne. Ainda bem, porque terminei a leitura com o sentimento de "quero mais"! Ao fim desse primeiro volume, a menininha Anne já havia crescido e estava se tornando uma mulher incrível! Mas preciso dizer que fiquei com raivinha dela durante o processo de amadurecimento ("ô menina rabugenta!").

Esse primeiro livro abarca toda a história que aparece nas três temporadas da série "Anne com E" da Netflix. Pelo menos das partes que são fiéis ao livro porque, meus amigos, mudaram MUITA coisa! Inclusive muita coisa que a Lucy Maud Montgomery provavelmente não aprovaria. Eu diria que a série começa a desandar a partir do finalzinho da primeira temporada.

 

Memórias Póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis) 

Eu preciso apresentar mesmo a obra? É um dos livros mais famosos da nossa literatura e tem um tom bem jocoso. Machadão sabia mesmo escrever bem!! A história em si não me chamou tanto a atenção, mas a escrita do autor me prendeu até quase o fim e me fez conhecer um pouquinho da alta sociedade brasileira do século dezenove. Eu sei que se trata de uma crítica social, mas a futilidade do narrador me incomodou e tive que me esforçar para terminar a leitura. 

Eu comecei a ler esse livro aos 16 anos, mas parei logo nos primeiros capítulos porque havia muitas palavras que eu não conhecia, então eu tinha que consultar o dicionário o tempo todo para entender a história. Era bem cansativo para aquela menina de 16 anos manusear tantas vezes o minidicionário impresso. Nunca esqueci da frase "cônego de prebenta inteira"... porque entendi nada quando li com aquela idade.

Resolvi tentar novamente e, desta vez, a leitura foi bem fluida. Ainda há muitas palavras que desconheço o significado, mas eu li pelo aplicativo Kindle, o que facilitou muito a consulta ao dicionário (é só tocar na palavrinha que o app já mostra o significado ^^). E-book é mesmo o formato mais prático para leituras que exijam essas consultas.

E pode parecer que não, mas essa capa tem tudo a ver com a história. Além dessa edição de "Memórias Póstumas de Brás Cubas", a Câmara dos Deputados (Edições Câmara) publicou outros livros nacionais que você pode baixar gratuitamente em diversas plataformas, incluindo o Kindle. Por um momento até fiquei com orgulho dos nossos "queridos" políticos... #jápassou

Antes de terminar, quero compartilhar uma entrevista com a Flora Thomson-DeVeaux. Foi ela quem traduziu aquela edição em inglês publicada recentemente pela Penguin Books. Eu nunca vi um estrangeiro falar tão bem português!! Demora um pouco para você "se tocar" que ela realmente não é brasileira. E a entrevista é fenomenal! Amei conhecer a trajetória da Flora até chegar a essa publicação. Você pode ouvi-la pelo Spotify, no episódio 64 do Podcast Roteirices (por Carlos Alberto Jr).
 

Espero que tenham gostado do post. Até mais! Obrigada pela visita!


Rebeca Nemer é uma mulher incrível que eu admiro muito! Ela teve contato com Libras (Língua Brasileira de Sinais) na adolescência e logo se encantou! Com o passar dos anos, desenvolveu um lindo trabalho com a língua e com a comunidade surda. Você pode conhecer um pouco de sua trajetória nesse vídeo:

Se você se interessa por Libras, talvez já tenha visto ela ensinando a língua para crianças e adultos:



Rebeca é esposa do cantor Paulo César Baruk, que compôs músicas lindas. Mas você pode ver uma versão incrível de Deus Eterno (Oficina G3) interpretada pelo casal nesse vídeo aqui:

 
Recentemente, Rebeca e Baruk abriram o coração publicamente e falaram sobre não poder gerar filhos. Foi muito importante para mim ouvi-los e entender essa realidade... e ouvir também o que o Baruk disse sobre adoção. Não vou explicar mais porque, se você se interessou pelo vídeo, é melhor assisti-lo:
 
 
Aliás, acredito que todas as pessoas deveriam ouvir essas palavras, inclusive quem não sofre de infertildiade, pois eles contam como cada um de nós pode ser uma bênção na vida de uma casal nessa condição, em vez de ser fonte de estresse... e até tormento.
 
Geente, eu já estava esquecendo de dizer que a Rebeca também é cantora e já gravou várias músicas infantis:
 
 

Você já conhecia Rebeca Nemer? Talvez você tenha visto seu rostinho na TV, no fim dos anos 90, mas nem se lembrava...


Imagem de congerdesign por Pixabay
Finalmente vou responder a uma tag!! :D 
Eu gosto muito de ver as respostas dos amigos, mas ainda não tinha parado para responder...
 
A tag "livros encalhados na estante" é bem interessante porque nos alerta para o consumismo, um assunto sobre o qual eu já estava pensando há algum tempo. Depois de um deslumbramento com o mundo dos sebos e algumas promoções de livrarias, percebi que estava comprando mais livros do que o meu ritmo de leitura poderia alcançar. Sem contar que sou fã de biblioteca pública e, antes da pandemia, sempre passeava por lá e trazia um livrinho para casa.
 
Já faz um tempo que decidi conter as compras. Mesmo assim, a pilha de livros para ler ainda está bem grandinha e, para minha surpresa, encontrei livros que se encaixam em todos os oito tópicos da tag. Vamos ver?!
 

♡ Clique aqui e continue a ler...