Zeke encontrou um bebê debaixo da ponte de Haven. Esse bebê cresceu e se transformou em uma linda moça, que se sente confusa e perdida. Ela deseja ser amada e está disposta a pagar qualquer preço para ser aceita. Mas... será que ela já não é? Enquanto acompanhamos a busca de Abra por respostas, conhecemos os bastidores de Hollywood da década de 50 e descobrimos que não é fácil se tornar uma estrela de cinema.
A Ponte de Haven
Esse foi meu primeiro romance da Francine Rivers. Me apaixonei pela escrita dela, eu não conseguia parar de ler! Sorri muito com a Mitzi (quero essa professora de piano pra mim!), me emocionei com a infância da Abra e também fiquei com o coração na mão em cada enrascada que ela se metia. E o que é o Joshua senão um rapaz cristão perfeito!? Ou não... Um parágrafo me deixou bem triste, pois não condizia com esse moço servo de Cristo que sabe amar – falava sobre ter amassos e até ir mais longe com uma namorada. Mas depois Joshua realmente se mostrou um modelo de amor paciente, que espera em Deus.

A Ponte de Haven
É interessante como A Ponte de Haven mostra que paixão, charme, atração e encantamento podem ser enganosos; e que o amor saudável tem que ser inteligente: a mente deve refrear as sensações e pesá-las! O livro também traz um belo panorama de como um relacionamento abusivo é (sem liberdade, sem identidade, sem vida de verdade). Estão faltando livros assim no mercado (o sucesso dos livros cinzentos me assusta).

Por outro lado, Francine evidencia a beleza do relacionamento conjugal como Deus o criou para ser: com amor, respeito, paciência e preocupação em agradar ao cônjuge.

Outro tema importante nesse livro é a "síndrome de coitadinha". Abra passou por momentos muito difíceis, mas viveu coisas maravilhosas também. Infelizmente ela olhava mais para as dificuldades do que para as bênçãos, e a história deixa muito claro o quanto isso foi prejudicial para ela.
A Ponte de Haven
Uma das coisas mais legais dos livros da Francine é que ela costura várias referências culturais, que ambientam a história e te fazem aprender muitas coisas. Principalmente se você buscar mais informações pela internet! Em minhas buscas, conheci Dinah Shore (com seus "Buttons And Bows") e a talentosa pianista Jo Ann Castle. Diz para mim se tem como não amar essas duas:





Você já viu alguém mais feliz tocando piano? Até parece que é fácil!

Ah!! Percebi que a palavra "rezar" é usada em vez de "orar". Penso que foi uma má escolha de tradução, já que os personagens não são católicos (são protestantes).


Título: A Ponte de Haven
Autora: Francine Rivers (americana)
Páginas: 432
Editora: Verus


8 Comentários

  1. Parabéns, Dafne. linda resenha. Já faz muito tempo que quero ler esse livro. Mas como ele é grande e caro estou postergando. Mas sua resenha realmente só revelou o que todos estão dizendo. É um livro incrível. Se algum dia eu o ler, voltaria aqui para lhe dizer o que achei. Voce já leu algum outro livro dela? Vou fazer um sorteio no meu canal em breve de um livro parecido com o ela. Chama-se "tempo de dançar". No meio blog eu fiz um post sobre ele chamado "primeira parceria internacional". Depois uma olhada depois para ver se lhe interessa. Se você gostar e não ganhar o sorteio, gostaria de lhe incluir na minha lista de "leitura rotatória". Eu recebi um terceiro exemplar desse livro pela autora direto dos Estados Unidos. Em português. Eu gostaria de montar um grupo de leitores que irão se comprometer a ler o livro de graça e fazer uma resenha no blog e no Skoob e depois repassar o livro para outra pessoa que também faça o mesmo. A idéia é que cada pessoa passe um mês com o livro, leia, resenha e passe adiante. Para isso vou criar um grupo do whatsapp. O que acha da ideia? Aceitaria receber o livro pelo correio,ler,resenhar e depois enviar para outra pessoa pelo correio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bruno! É muito bom receber comentários! Isso motiva muito a prosseguir com o blog...
      Eu li "Amor de Redenção", "A Esperança de Uma Mãe" e "O Sonho de Uma filha". Mas esse foi o primeiro que li (a ordem de publicação das resenhas, por enquanto, não reflete muito a ordem que li). São todos muito bons (a escrita dela é muito envolvente, você não consegue largar o livro), mas "Amor de Redenção" foi o mais marcante.

      A ideia de "leitura rotatória" é muito legal! Já quis participar antes de algo assim. Só não sei se dá certo colocar como regra que a pessoa publique uma resenha no Skoob e no próprio blog. Acho legal deixar isso livre porque cada um tem seu próprio critério do que vai publicar no blog ou não. Às vezes não dá tempo de escrever resenha de tudo e fazemos algumas escolhas. Mas eu me comprometeria a deixar um comentário/resenha sincero (porém gentil, mesmo que não goste do livro)no Skoob sem problemas. Vou aguardar sua resposta quanto a isso pra eu entrar no grupo.


      Obrigada por comentar!

      Excluir
    2. Oi, Dafne. Sim, eu havia pensado na ideia de fazer a resenha, mas não precisa ser uma regra nem obrigação. desculpe por ter tido essa ideia tão tola. Vamos esquecer isso então. Se você gostar do livro, você faz a resenha ou deixa um comentário no skoob. Se não, não tem problema. Essa foi uma ideia minha que talvez não dê muito certo. Mas obrigado por aceitar. :) Você tem outro meio de contato com o qual eu possa falar com você mais rapidamente? whatsapp ou email?

      Excluir
    3. Capaz... não precisa se desculpar. Eu só quis deixar claro que se isso fosse regra eu preferia não participar. Mas quero entrar no grupo, então! Vou passar meu contato pelo direct do Instagram.

      Excluir
  2. Oi Dafne,

    "O sucesso dos livros cinzentos" também me assusta!

    Da Francine li somente "Amor de Redenção", lendo a sua resenha me deu até saudade do livro. Não sabia nada a respeito de "A ponte de Haven" vou adicionar no meu skoob agora mesmo.

    Abs.
    CAFÉ E BONS LIVROS

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...