Há muitas histórias impactantes sobre cristãos que sofreram perseguição e que, inclusive, foram mortos por servir a Deus e lutar por justiça. Dietrich Bonhoeffer é uma dessas pessoas.

Conhecer sua história é "tomar um chá de realidade", e o livro Bonhoeffer — Pastor, Martir, Profeta, Espião nos permite isso com detalhes. Esse cristão viu o partido nazista assumir o poder na Alemanha e fez tudo o que pôde quando percebeu aonde isso iria dar...
biografia Bonhoeffer
Se trata de uma biografia em segunda pessoa, costurada com incontáveis cartas escritas por Bonhoeffer, seus parentes e amigos. Por ser bastante detalhada, se tornou uma leitura cansativa em alguns trechos. Eu demorei muitos meses para terminar, pois intercalei com outros livros, mas mesmo assim é uma obra maravilhosa.

A leitura começou empolgante: acompanhei os detalhes de sua infância, educação e vida em família. Bonhoeffer era um exímio pianista e a família sempre celebrava cultos em casa (momentos em que ele tocava com os irmãos). Sua fé foi forjada ali mesmo no seio familiar, pois eram poucas as vezes em que eles se dirigiam a igrejas. O impacto dos valores de seus pais e avós foi visível e inspirador.
biografia Bonhoeffer
Logo o leitor é apresentado ao contexto histórico e político que permitiu a ascensão de um führer — Hitler, no caso. Esse sujeitinho era sagaz... tão malvado quanto sagaz. E, infelizmente, estava no lugar "certo" e na hora "certa".

Enquanto isso, também acompanhamos o crescimento e desenvolvimento de Bonhoeffer. Ainda na adolescência, ele sentiu o chamado para ser pastor; então seguiu o curso natural para isso: estudou teologia. Nesse meio tempo, foi aos EUA para estudar e lá viu a segregação racial de perto. Isso deixou marcas em seu coração e, imagino, o ajudou a perceber a segregação judia na Alemanha quando ela ainda estava em seu início. E foi também nessa época (mesmo depois de muitos anos estudando teologia, veja só...) que ele realmente se aproximou de Deus, passando a ter uma vida de oração.

E depois veio uma parte não tão empolgante, embora antes da leitura eu imaginasse que seria a melhor: o livro começa a mostrar a reação (ou falta dela) da igreja alemã perante Hitler. A dificuldade para mim nessa parte residiu na quantidade de detalhes, nomes e fatos que se sucederam. Eu me perdi um pouco e não consegui  absorver a importância de todos esses fatos pormenorizados. Mas consegui perceber que, de forma geral, a igreja alemã estava "boiando" (alguns mais, outros menos). Ela abraçou o Estado, antes mesmo de ser  praticamente engolida por ele.

Também foi triste ver que muitas lideranças cristãs estavam "tapando o Sol com a peneira" enquanto a liberdade dos judeus já começava a ser cerceada. Mas Bonhoeffer via isso tudo com terror e tinha a convicção de que os cristãos não poderiam obedecer às leis dos homens se elas fossem contrárias à vontade de Deus.
biografia Bonhoeffer
Chega uma hora em que lutar como pastor não é mais o suficiente, Bonhoeffer decide participar de uma conspiração para matar Hitler! Para isso, ele não se esquivou também de mentir (ou, pelo menos, dissimular). Esses assuntos são delicados, levantam muitos questionamentos e reflexões, mas a sinceridade desse irmão é tocante: ele acreditava ser necessário sacrificar uma moral rasa para lutar pela vontade de Deus. Em uma situação extrema como aquela, matar o assassino de milhões se tratava de um "mal menor": assim as outras mortes cessariam. Essas questões são ponderadas por ele em seu livro "Ética", que desejo muito ler.

De qualquer forma, não foi pelas mãos desses irmãos que Hitler encontrou a morte.
biografia Bonhoeffer
Em um determinado momento, Bonhoeffer conhece Maria — o noivado deles é fofinho e tragicômico, de uma forma que você nem imagina... Fiquei encantada com a firmeza do compromisso que esse casal tinha, mesmo diante das adversidades. Isso é que é compromisso!! ♡ Creio que viver esse amor foi um grande presente de Deus para Bonhoeffer, como uma acalento ao seu corajoso coração, que ainda enfrentaria a prisão e a morte. Aliás, mesmo diante da possibilidade de morrer, ele se mantinha tranquilo e confiante de que sua vida estava nas mãos de Deus. Mas não que isso fosse fácil...

O fim do livro foi muito marcante para mim... Ele morreu com dignidade, sabendo que havia feito tudo o que era possível: tinha combatido o bom combate. Bonhoeffer deixou alguns livros muito preciosos e o legado de que é necessário ter coragem para servir a Deus de verdade.

Título: Bonhoeffer – Pastor, Mártir, Profeta, Espião
Autor: Eric Metaxas
Editora: Mundo Cristão
Páginas: 615


11 Comentários

  1. Hey tenho visto que esse autor tem ficado bastante famoso aqui no Brasil. Várias editoras têm lançado obras dele. A mundo cristão foi pioneira, eu acho. O tamanho do livro assusta! Mas parece valer super a pena. Temas sobre nazismo e Alemanha me interessam muito. Parabéns pela resenha. Vou pesquisar mais sobre esse autor. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele está ficando mais conhecido nos últimos anos, mesmo... O livro vale muito a pena, mas se quiser ouvir uma versão mais resumida pode procurar por um episódio sobre ele do podcast irmaos.com. Acho que foi lá que ouvi pela primeira vez sobre Bonhoeffer.

      Obrigada pela visita! :)

      Excluir
    2. Ah, não conhecia esse site. Vou lá agora visitar e ver o que falam sobre ele. Obrigado pela dica, irmã Dafne. Deus lhe abençoe! :)

      Excluir
  2. Oi Dafne!
    Não conhecia esse livro mas gostei muito do que vc falou na resenha.
    Os cristãos sempre sofreram por causa de sua fé e muito pouco se fala sobre isso, e quando falam normalmente nos colocam como a maioria opressora. É bom ter obras como essa, que mostram que os cristãos tb sofreram e tb são vítimas. :)
    Beijos!

    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Michelly!!

      Pois é... infelizmente os maus exemplos às vezes são os mais famosos. Mas há muito cristãos que morreram (e morrem) lutando em amor, lutando por justiça, pregando o verdadeiro evangelho...

      Obrigada pela visita! :)

      Excluir
  3. Já tinha vontade de ler esse livro.
    Agora, então, mais vontade ainda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito a pena mesmo!

      Obrigada pela visita!!

      Beijos!

      Excluir
  4. Oi Dafne!

    Ótima resenha. Tenho muito interesse nessa biografia e espero adquiri-la em formato físico (em breve)... Do autor eu tenho na minha estante "Discipulado".

    Gostei das fotos que você compartilhou, deu para ter uma noção da edição.

    Parabéns por essa leitura!
    Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!!

      Discipulado parece muito bom!


      Obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Nossa, que livro, hein?!
    Confesso que ainda não conhecia o Bonhoeffer, mas achei bem interessante e triste a sua história. Não é fácil viver em guerra, ainda mais sendo cristão, já tem as perseguições "normais" e ainda lutando contra Hitler, só Jesus na causa!
    Vou querer ler com certeza!
    Fiquei interessada por ele ser um pastor, e também porque gosto muito de ler livros sobre a segunda guerra, por mais tristes que sejam, acho que é muito importante nunca nos esquecermos daquele horror todo e não deixamos jamais aquilo acontecer novamente (se bem que parece estar próxima uma nova guerra, né =/ ).
    beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana!!

      "por mais tristes que sejam, acho que é muito importante nunca nos esquecermos daquele horror todo e não deixamos jamais aquilo acontecer novamente"
      Verdade! Também acho importante lermos sobre guerras e outras coisas terríveis que o ser humano já fez...

      Obrigada pela visita!! :D

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...